A Autoridade Holandesa de Proteção de Dados (DPA) multou o município de Enschede em € 600.000 por usar rastreamento de Wi-Fi no centro da cidade de uma forma proibida.

A Autoridade Holandesa de Proteção de Dados (DPA) multou o município de Enschede em € 600.000 por usar rastreamento de Wi-Fi no centro da cidade de uma forma proibida. O rastreamento do Wi-Fi possibilitou rastrear compradores e pessoas que moram ou trabalham no centro da cidade.

Em 2017, o município de Enschede decidiu medir o quão lotado estava o centro da cidade, usando sensores. Contratou uma empresa especializada na realização de contagens de pessoas.

Equipamentos sensores foram colocados nas ruas comerciais que detectavam os sinais de wi-fi dos telefones celulares dos transeuntes. Cada telefone foi registrado separadamente e recebeu um código exclusivo.

Isso torna possível medir o quão lotada está a rua contando quantos telefones estão próximos de um sensor em um determinado momento. Se, no entanto, você monitorar por um longo período de tempo qual telefone passa perto de qual sensor, essa ‘contagem’ torna-se rastreamento.

Uma investigação da DPA do município de Enschede revelou que esse era realmente o caso. A privacidade das pessoas, portanto, não estava devidamente protegida, pois elas poderiam ser rastreadas sem que isso fosse necessário.

Não era intenção do município rastrear pessoas, e a DPA não encontrou evidências que sugerissem que isso realmente aconteceu. Mas usar o rastreamento de Wi-Fi que o torna possível é em si uma séria violação da lei de privacidade: o Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR).

 

Restante noticia disponível em https://autoriteitpersoonsgegevens.nl/en/news/dutch-dpa-fines-municipality-wi-fi-tracking